Retratos do Fim da Linha

Carlos Willian

Carlos chegou há 3 anos na Inabú com sua família, mulher e dois filhos, pois “não tinha onde morar”, como afirma. Antes residia com seus irmãos, numa casa para várias famílias. Ele descreve as condições de vida na Inabú como extremamente precárias. Primeiro, ao chegar, ocupou um espaço no segundo andar da antiga fábrica, onde tinha muita umidade. Precisou, ou conseguiu, sair deste local somente após uma tragédia familiar. Outra criança nasceu, mas infelizmente morreu com 6 meses, segundo Willian, de “friagem”. “São muitas infiltrações, muito rato, muito mosquito”. Willian é aposentado e ganha um salário mínimo através do LOAS, benefício dado à indivíduos em alta vulnerabilidade social. Ressalta o péssimo atendimento do centro público de assistência social da região. Willian complementa sombriamente – “Não temo solução, só se decidir morrer”.