Retratos do Fim da Linha

Katia

Katia é uma das moradoras mais antigas da Direne, faz uma estimativa de 20 anos desde que chegou à ocupação. Mora com o marido e dois filhos numa adaptação dos restos de construção da antiga fábrica de utensílios plásticos. Ela menciona que morava com a mãe no Jacarezinho e partiu pra a Direne para ter um espaço para sua própria família. “Pra mim foi melhor, ganhei minha privacidade”. Katia comenta que as condições de vida na Direne são precárias, “mas a gente vai vivendo, agora, por exemplo, tá sem água aqui, ela chega só à noite, quando chega. Tô vendo que em breve vamos sair daqui. Que bom, por que tá tudo caindo. Minha laje tá caindo”. Katia e todas as famílias 190 da Direne têm promessas de reassentamento para este ano de 2013 feitas pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro.