Retratos do Fim da Linha

Tais

Taís habita uma das áreas mais degradantes do Bairro do Jacaré. O antigo galpão, hoje sem telhas, que ocupa já fez parte da fábrica de plásticos, mas logo que abandonado foi invadido por animais. O local transformou-se num chiqueiro, ou curral, onde viviam porcos e cavalos. Saindo os porcos e cavalos entraram os humanos.

“Tô aqui há um ano, morava em Manguinhos. Separei (do marido) e tive que sair (da casa). Moro com 3 filhos (incluindo gêmeos recém-nascidos) e meu esposo. Aqui é o esgoto o pior”. Para chegar até a casa de Taís é preciso cruzar uma ponte de tábuas sobre a lama pútrida de esgoto.

Perguntada se tem algum sonho na vida Taís responde prontamente – “Sempre quis ser fotógrafa”.